domingo, 5 de fevereiro de 2012

Denúncia: Parto Normal feito em Belo Horizonte por falta de Pediatra em João Monlevade

Cartão Postal de Monlevade
As parturientes de Monlevade estão sendo transferidas para hospitais regionais por falta de plantonistas nos fins de semana. O fato aconteceu com minha irmã, sábado dia 04/02. Ela,  mesmo com plano de saúde, foi obrigada a encarar a rodovia 381 altas horas da noite,  pelo simples fato de não haver um pediatra de plantão no Margarida. Segundo comentários de pessoas e dos próprios funcionários do hospital, o fato tem ocorrido com frequência sem que haja uma solução para o caso.  Nós chegamos a ligar para alguns pediatras conhecidos, porém, ouvimos deles a mesma justificativa: “Se eu for atendê-la terei que assumir o plantão do hospital!”. A realidade é que crianças e gestantes que necessitarem de atendimento em Monlevade nos fins de semana estarão entregues à sorte!

E a situação vai mais além, a minha irmã foi transferida para o Sofia Feldman, e quase teve o parto realizado dentro da ambulância.

Segundo informações colhidas por meus familiares, o hospital Sofia Feldman tem sido o ponto de "despejo" de pacientes de Monlevade e região. Inclusive hoje pela manhã, havia uma mulher Monlevadense desesperada porque havia recebido alta médica, porém não havia ambulância para fazer a remoção da mesma!

O que me deixa admirada é que um fato grave como este passe despercebido á mídia!

Recentemente o anexo do Margarida foi inaugurado, inauguração esta, tratada como um momento histórico na área da saúde, com várias autoridades políticas municipais, estaduais e federal. Recebeu nomes de políticos conhecidos, sendo que um deles mencionou em seu discurso: "Fundamental é dar continuidade às melhorias do hospital e seu atendimento. Diferente de cargos, do lugar que estivermos, é importante nosso compromisso com essa instituição". Qual compromisso? Não adianta investir na "fachada" sem que haja contratação de médicos para atender a demanda, ou que haja a valorização do profissional da área de saúde! É muito bonito ter um "cartão postal" como o Hospital Margarida, mas melhor que isto é ter a segurança de ser atendido na hora da necessidade!

Faço um apelo às autoridades competentes de Monlevade e aos colegas jornalistas para que cumpram o seu papel social e investiguem o que está acontecendo dentro do Hospital Margarida!


17 comentários:

Anônimo disse...

Muito bom Eliane, concordo plenamente com você que algo deve ser feito AGORA pelo Hospital Margarida. Como trabalho lá perto, diariamente surgem reclamações não só de falta de médicos, mas também de mau atendimento, condições precárias...etc! Srs. Autoridades, vocês deveriam se preocupar mais com a saúde da população do que com festas populares, não acham??? O PA, é um lugar de urgência, mas de lá não quero comentar pra não me aborrecer...acho que vocês deveriam dar mais "valor" á população que os ajudam a ganhar as eleições, afinal, esse ano é um ano "eleitoral"...fica a dica !!! Beijos Eliane, você é nota Mill...

izabella disse...

E pensar que naquela mesma rua, a poucos metros dali, moram alguns pediatras... Que absurdo!

JOICE disse...

Absurdo Eliane.Qdo tive meu filho a 6 anos atraz estavam naquele processo de greve. Estavam encaminhando na época para Nova Era, nao foi meu caso, mas se tivesse sido uns dias antes sim.
Eu estava deitada na sala de pre parto e ouvido os medicos discutirem aumeto, falando q nao fariam o plantao do proximo dia, entre outras coisas q nao ouvia direito. Apos o nascimento de meu filho fui deixada no meio do corredor, sozinha com meu filho em cima de mim. Ninguem pode me levar naquele momento para o quarto pois, segundo uma funcionaria, que chegou depois de uns 15 minutos, as outras pessoas estavam vendo a final do BBB ! ABSURDO ! Nao tinha encontrado ainda uma oportunidade de expor este acontecido, mas pegando um gancho nisto que aconteceu com Girlane resolvi expor sim !

Lucien Marques disse...

Bom dia Eliane!Entendo sua indgnação e gostaria
que nao somente você,mas a mídia bem como todos os blogs se envolvesse nessa questão.
Nossa luta tem sido intensa para fazer o HM funcionar da forma que deve,não somente na clínica pediátrica,como nas outras seis clinicas do Hospital,que funcionam 24h.Excetuando a pediatria,a escala de plantao das demais se encontra coberta todos os dias.Porém,na pediatria,
apesar de
Monlevade possuir 17 pediatras,somente 8 vêm entrando na escala de plantões.E mesmo assim não tendo interesse pelos plantões de finais de semana.E´difícil quando o profissional somente quer ficar com o bônus da função esquecendo-se que toda profisão tem seu ônus,não é mesmo? Estamos tomando providências e inclusive já acionamos o MP.A solução definitiva seria a unificação do serviço com o PA municipal,mas falta coragem suficiente a Prefeitura para a implementação.
Por fim,Também o que gostaria de expressar
é que a maioria das pessoas só fica indignada quando o problema acontece na família ou com um amigo,o que não deveria ser,na minha opinião.
O HM precisa do apoio da comunidade para vencer esses percalços,pois na maioria das vezes nossa luta é solitária.
Quanto as melhorias,não concordo com sua colocação,pois elas são muito necessárias e devem ser comemoradas,uma vez que esse Hospital não as recebia a mais de 50 anos. Mesmo com minha saída,que acontecerá em março,os proximos provedores deverão perseguir mais investimentos,pois nossa comunidade merece muito mais do que aquela estrutura sucateada que encontramos quando assumimos a 6 anos.
Um abraço:Lucien.

Eliane Araujo disse...

Lucien, já estou mobilizando blogueiros e jornalistas para o problema. E no que depender de nós, faremos o possível para elucidar a situação, uma vez que a mesma é de interesse público. Obrigado. Eliane Araújo.

Anônimo disse...

ô corjeana, vc está proibida de falar do Hospital Margarida viu? Cuidado com o chefe da CORJA o ex-deputado Mauri Torres e com o seu pupilo Lucien. Vc deu um tiro no pé.

Eliane Araujo disse...

Quem não deve não teme! Não sou adepta à covardia, uma qualidade bem conhecida por alguns Monlevadenses, que preferem ficar sentados, calados e passivos aos absurdos que acontecem em Monlevade.

Anônimo disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkk seus bestas isto sempre aconteceu,la e assim hoje lindo por fora e um horror por dentro ,vcs sabiam que a enfermagem recebe 620 reais na carteira medicos ficam ate 4 meses sem receber? isto que ta acontecendo la por falta de medicos pq quem quer trabalhar sem receber?aaaaaaaaaa olha isto pode vim ate melhorar esta ano afinal estamos no ano eleitoral ne e afinal luciem deve ta doido pra arrumar uns votinho pra nosso amado mauri e todas suas corjas fica ai minha indignaçao e olham que sei ainda muitas coisas kkkkkk

ALVANI disse...

Concordo com sua atitude Eliane,minha vizinha também está no Hospital Sofia Feldman, ele tentou dar a luz aqui na minha cidade em Rio Piracicaba, o médico plantonista disse que não fazia parto, foi para João Monlevade e não tinha pediatra, Quase perdeu o bebê a caminho de Belo Horizonte. Eles ainda estão no Sofia Feldman porque o bebê engoliu fezes...É um descaso com o ser Humano...

Anônimo disse...

Trabalho no hospital e posso falar com conhecimento de causa. Não é somente um problema que vem ocorrendo, mas um conjunto de vários deles. Alguns pediatras realmente têm pouco compromisso com os plantões, mas é bom que todos fiquem sabendo que está se tornando comum os médicos ficarem até 4 meses sem receber seus salários. Ninguém quer assumir um plantão, com toda responsabilidade que isso acarreta, ficando sem receber salário por 4 meses. Outro problema é a falta de relacionamento do Sr. Lucien e seus diretores com o corpo de funcionários do hospital. Somos tratados com descaso e ouvimos sempre a frase: " não precisamos de vocês, se não está satisfeito podem sair". e muitos estão saindo. A situação não está fácil, para os médicos, funcionários e principalmente para a população. Os obstetras ficam de mãos atadas - se transferem o paciente, estão tentando fazer o melhor por ele no momento, mas há um risco; se fazem o parto no hospital sem o pediatra, estão aumentando muito o risco para a criança. Acho q a população deveria pedir uma posição firme à prefeitura, para que em conjunto - população, médicos, funcionários e prefeitura - possam achar a melhor solução e que a população possa ganhar com o hospital que temos (que tem uma excelente estrurura). obrigado

Anônimo disse...

Nossa achei isso um absurdo,no dia 25 de dezembro fui com meu marido no hospital mais ou menos 01:00 da manha,chegou uma gravida em trabalho de parto,mas infelizmente nao poderia ganhar o bebê aqui por falta de pediatra,isso e um risco que a pessoa corre ter que pegar as pressas essa BR correndo risco e muita falta de reponsabilidade desse povo

Anônimo disse...

O último anônimo sabe o que realmente está acontecendo. É muito fácil culpar os pediatras que moram perto do hospital, ou em outros bairros sem levar em consideração que os honorários de outubro ainda não foram pagos. Para quem continua lucrando com a farmácia é mais fácil de falar, não é por ser médico que você é obrigado a trabalhar sem remuneração,e os plantões de finais de semana deveriam ser melhor remunerados, pois exigem maior dedicação dos profissionais!

Anônimo disse...

Para o provedor do hospital é muito fácil colocar a culpa na prefeitura, quantas pessoas já foram barradas na portaria do pronto socorro por não ter um plano de saúde, falam em filantropia e não atendem sus? Um absurdo. Baixo salário para o pessoal da enfermagem pelo tanto que trabalham e muitas vezes humilhados, baixo salário para o pessoal da limpeza e para alguns da área administrativa. Onde muito não conseguem tirar um salário minímo no fim do mês e eles falam mesmo caso não estejam satisfeito pedem conta e o que está ocorrendo em massa. A administração não tem diálogo com os funcionários. #FicaARevolta

Anônimo disse...

O grande problema da humanidade é jogar pedras naqueles que abraçam uma causa.

Há aproximadamente seis anos quando Lucien assumiu voluntariamente o Hospital Margarida a situação era realmente crítica, o hospital estava quase fechando as portas e ninguém queria assumir tamanha responsabilidade. Lucien então aceitou o desafio de ser o provedor do Hospital Margarida e desde então, vem realizando junto com a equipe do Margarida um excelente trabalho, fazendo o melhor para atender a população de João Monlevade e região. Se olharmos nas cidades vizinhas, em MG e no Brasil podemos ver a realidade dos hospitais filantrópicos, um verdadeiro caos...

João Monlevade é uma cidade privilegiada, podem ter certeza, Há muito a fazer, mas não podemos negar as melhorias do Hospital na administração, no atendimento e na estrutura física, melhorias estas, que vêm proporcionando um ambiente mais moderno, confortável, digno e que beneficia a todos que usam o Hospital, sejam eles, funcionários ou pacientes.

Agora prestem atenção: milagres não existem! Como o Margarida é um hospital filantrópico que atende ao SUS, as soluções dos problemas não dependem unicamente do Provedor do Hospital e sim de vários órgãos da saúde do Município e do Estado.
Lucien não é Deus, nós não somos e vocês não são... É muito triste a falta de visão de alguns indivíduos perante a uma pessoa que realiza um trabalho voluntário com competência, seriedade e responsabilidade. Mas julgar, criticar é mais fácil do que trabalhar e unir forças para buscar soluções.

O Lucien é uma pessoa, corajosa, admirável, competente e que acima de tudo tem caráter, poderia estar no sossego de seu lar vivendo como um Rei... Mas está realizando um trabalho voluntário que beneficia a todos nós, se existissem mais pessoas comprometidas com o bem comum, o mundo seria muito melhor.
Mas como já disse é muito mais fácil jogar pedras do que realizar... Para realizar é preciso ter atitude e coragem!!!

Anônimo disse...

O detalhe de se ter atitude e coragem é o fato desta virtudes estarem atreladas a partidos políticos, pois o que vivemos atualmente em nossa cidade é uma guerra partidaria, o qual uns so criticam os outros, ninguem é capaz de elogiar um ato positivo de qualquer que seja a origem. O resultado disto tudo é "população prejudicada". Vamos para de preocupar com legendas partidárias e focar nos interesses da população, além de atitude e coragem é fundamental também humildade para reconhecer que em alguns momentos a turma oposto também pode ajudar.

Anônimo disse...

Concordo em partes com esse último post, mas vai trabalhar lá para ver o que é bom? A realidade é outra. Sei que ele fez muito por lá, mas não para os funcionários.

JOICE disse...

Na maioria das vezes nao espomos o caso para a midia pois nao estamos em condiçoes.Uma paturiente nao twemcomo acionar a midia. mas aconselho a todos que passarem pelo menos dos desrespeitos que denunciem sim, pois vemos uma bela fachada, elevadores, brinquedoteca para as crianças, mas nada isto é mais que uma obrigaçao para com a estrutura da cidade que cresce a cada dia mais. Fazemos cirurgias e temos que pagar por fora por instrumentos que sao parte da cirurgia, que tenho certeza, qdo passei por este outro problema com meu filho a um ano, eles tinham o que precisei ir comprar em BH a 200,00. Na mesma época que fui á secretaria de saude, uma funcionaria me disse que casos como o meu haviam mais 5 para serem liberados e que nao seriam.
Nós como pais, nao podendo mais esperar, tivemos que providenciar os equipamentos para a cirurgia, estes vindos de BH. os outros 5 casos nao sei como ficou,nao sei se teriam como custiar isto e pelo q ue sei o material ate hoje nao esta sendo fornecido pelo hospital.Entao fica assim:se tem como pular agente pula e faz a cirurgia, se nao tem como nao faz, ai mais tarde procuramos um aparelho auditivo para nossas crianças que tenho certeza ser mais caro que um tubo de ventilação (dreno )

Postar um comentário

Respeite a opinião dos outros leitores. Comentários com "palavrões", que denigrem a imagem das pessoas, ou de cunho religioso não serão aceitos. Todos os comentários postados neste blog são de responsabilidade dos internautas e poderão ser postados em matérias. Ao fazer um comentário, você concorda e aceita as regras acima.